Amputação da Cabeça do Fêmur em Cães e Gatos

Amputação da Cabeça do Fêmur em Cães e Gatos

Amputação da cabeça do fêmur em cães e gatos: os principais problemas que levam a essa cirurgia. A importância da fisioterapia na recuperação pós-operatória

Você pode marcar uma consulta com um de nossos especialistas em poucos cliques! Encontre a unidade Fisio Care mais próxima de você e agende

Comumente chamada de excisão artroplástica de cabeça e colo femoral, cefalectomia ou colocefalectomia, a amputação da cabeça do fêmur em cães e gatos é realizada, em sua grande escala, diante de quatro distintos problemas que podem afetar qualquer animal em qualquer fase de sua vida.

Nesse artigo vamos elencar os diferentes tipos de complicações que podem resultar na amputação da cabeça do fêmur em cães e gatos, como é feito o diagnóstico e a importância do tratamento pós-operatório para uma reabilitação gradual e completa.

Os quatro problemas que podem resultar na amputação da cabeça do fêmur em cães e gatos!

1 – Displasia Coxofemoral: a amputação pode ser indicada para cães com displasia coxofemoral em alguns casos específicos, como quando há má coaptação da cabeça do fêmur no acetábulo causando luxação.

De forma geral, os casos de displasia coxofemoral não tem na amputação sua forma de tratamento principal. Porém, em cães pequenos, quando a displasia se apresenta em um estágio muito avançado a amputação da cabeça do fêmur e do colo do fêmur se tornam necessárias para amenizar os sintomas.

É importante ressaltar que quando há a necessidade da amputação bilateral, as cirurgias devem ser feitas em dias diferentes, com intervalo adequado para recuperação.

2 – Fraturas da Cabeça do Fêmur: traumas em função de batidas e quedas estão entre os exemplos mais comuns de formas de fraturas que podem levar um animal a tirar a cabeça do fêmur. Embora a reconstrução por meio de cirurgia seja possível, a cicatrização costuma ser muito difícil, diminuindo muito a escolha por esse procedimento.

A opção pela amputação da cabeça do fêmur e colo femoral animal é a mais requisitada, pois, nessas condições, favorecem a formação de uma espécie de falsa articulação na região auxiliada pela musculatura adjacente e cápsula articular, permitindo o apoio do membro sem que se sinta dor em função da fratura.

3 – Necrose Asséptica da Cabeça do Fêmur: geralmente afeta cães de porte pequeno, principalmente em função de complicações na irrigação da região da cabeça do fêmur, causada por uma isquemia (falta de sangue). Nos casos de necrose asséptica da cabeça do fêmur, a amputação é a opção principal de tratamento.

4 – Luxações: são causadas geralmente em função de algum tipo de displasia ou trauma severo, sendo fortes candidatas a ter a cabeça e colo do fêmur retirada.

Nesses casos, a região da cabeça femoral é prejudicada por acidentes até comuns como escorregões, arrancadas ou até mesmo um giro forte com a pata presa. A luxação causa o rompimento do ligamento redondo fazendo com que a cabeça do fêmur se solte ou se desloque da cavidade do acetábulo (bacia), causando dor e desconforto.

Diagnóstico da amputação da cabeça do fêmur em cães e gatos

Os sintomas de luxações e fraturas costumam ser bem claros e, na grande maioria das vezes, fazem com que o animal já chore e mostre muita dor e dificuldade em apoiar o membro afetado logo após o incidente. Embora sinais mais claros de displasia coxofemoral e necrose asséptica da cabeça do fêmur sejam mais demorados em sua manifestação clara, ambos também causam grande dor e incapacidade em apoiar o membro afetado.

As variações de motivos que podem exigir a cirurgia ortopédica de amputação da cabeça do fêmur acabam por também diversificar o diagnóstico, que pode incluir desde análises clínicas e palpação até exames de imagem como radiografias e tomografias.

Recuperação pós-cirúrgica da amputação da cabeça do fêmur

A recuperação pós-cirúrgica é extremamente necessária, e a fisioterapia veterinária é o tratamento mais adequado para tal recuperação. As diferentes técnicas que envolvem desde hidroterapia, eletroterapia, acupuntura e outros, ajudam no fortalecimento muscular, aumento de mobilidade e confiança, reabilitando o pet de forma gradual e saudável.

A Rede Fisio Care Pet investe forte em profissionais capacitados e equipamentos de ponta, oferecendo as melhores condições de análise e diagnóstico junto com uma prática profissional de aplicação assertiva dos diferentes métodos de tratamento fisioterápicos.

Quer saber mais sobre a amputação da cabeça do fêmur em cães e gatos? Marque uma consulta com um de nossos especialistas na unidade Fisio Care mais próxima de você.

Páginas Sugeridas