Cachorro com Patas Traseiras Paralisadas – Porque?

Cachorro com Patas Traseiras Paralisadas – Porque?

Cachorro com patas traseiras paralisadas: os motivos mais comuns. Veja como a fisioterapia veterinária é importante na reabilitação de pets paralisados

Encontre a unidade Fisio Care mais próxima de você e marque uma consulta em poucos cliques. Veja como reabilitar seu pet com saúde e eficiência

Um cachorro com patas traseiras paralisadas pode não ser resultado de um único problema. Por isso, a Fisio Care Pet elencou algumas das causas mais comuns que podem atrapalhar a mobilidade de um cão.

É importante ressaltar que um cachorro com patas traseiras paralisadas deve ser acompanhado por profissionais ortopedistas e neurologistas, a fim de diagnosticar a causa de maneira assertiva, consequentemente adequando o tratamento ou cirurgia mais eficaz para cada caso.

Causas comuns que podem deixar um cachorro com patas traseiras paralisadas

A paralisia canina pode se manifestar de maneiras diferentes, desde tetraplegia (incapacidade de mover as quatro patas), paraplegia ou paralisia (incapacidade de mover patas traseiras), além de poder apresentar incapacidade de controlar micção, defecação e outros.

Dentro desse panorama, existem causas que comumente afetam de maneira intensa as patas traseiras dos cães. Como:

1 – Doença Degenerativa do Disco: mais conhecida como hérnia de disco, pode causar até paralisia total em alguns casos. É dividida em somente dor no local (grau 1), dificuldade de locomoção com alguma presença de movimentos (grau 2 e 3), ou até paralisia dos membros (graus 4 e 5).

Afeta, em grande parte dos casos, raças como Poodles, Dachshunds, Pequinês, Lhasa Apso e Cocker Spaniel.

2 – Mielopatia Isquêmica: Também conhecida como embolia fibrocartilagionosa, caracterizada pelo bloqueio das artérias que fornecem sangue para a medula espinhal. Pode ocorrer devido a um fragmento de trombo ou fibrocartilaginoso do disco vertebral causando paralisia aguda.

Essa patologia pode levar o pet a ter paralisia da perna traseira, em ambos os lados, dependendo da porção afetada da medula espinhal.

3 – Infecções Bacterianas e Virais: as mais comuns são a raiva, meningite e cinomose, que podem causar inflamação do cérebro, cerebelo ou medula, levando a paralisia das patas. Costuma se manifestar através de febre, vômitos e dificuldade de respiração.

4 – Miopatia Degenerativa Canina: patologia que afeta a região cervical e lombar da coluna vertebral dos pets. Pode acometer qualquer cão, independente de idade ou raça, atrofiando músculos, atrapalhando sua postura, diminuindo massa muscular, causando paralisia e outros sintomas.

Existem ainda outros tipos de paralisias caninas que podem afetar não só as patas traseiras como também as dianteiras. Dentre as mais comuns podemos classificar a polimiosite, polineurite, fraturas e luxações de coluna, miastenia gravis, hipotireoidismo e outros.

Como é feito o diagnóstico de doenças que causam paralisia nos pets?

O primeiro passo para um diagnóstico de cães paralisados é ter em mãos o histórico completo de saúde do pet, analisando sintomas que desencadearam a deficiência de mobilidade ou incidentes que possam ter causado o quadro de paralisia, como lesões, carrapatos e outros.

O especialista irá realizar exames e testes de reflexo, além de verificar dores nas pernas, coluna e outros sinais que esclareçam melhor o quadro. Essas análises, em parceria com o perfil bioquímico do pet, testes de urina, hemograma e exames de imagem como ressonância magnética, irão dar o suporte necessário para determinar a causa e ajuda no direcionamento correto para o tratamento mais eficaz.

Tratamento para cães com paralisia

O tratamento adequado sempre irá depender da causa diagnosticada. Quando temos exemplos de incapacidade total de locomoção, falta de controle em urinar ou defecar sozinho, este será internado em um hospital especializado para diagnóstico e análise dos procedimentos mais eficazes.

Quando temos casos de dores e o diagnóstico é precoce, é possível ministrar medicamentos ajustados para a dor. Se o caso for caracterizado por lesões traumáticas como fraturas e hérnias de disco, o paciente precisa ser operado em até 5 dias. Nestes casos, a fisioterapia deve começar imediatamente após os 5 dias de pós-operatório.

A fisioterapia veterinária também é de grande valia para outros casos de paralisia. Através dela, muitos pets conseguem combater diversas paralisias e resgatar sua qualidade de vida. Os métodos, que passam por hidroterapia, quiropraxia, acupuntura, ozonioterapia e outros, auxiliam o pet em seu fortalecimento muscular, recondicionamento físico, diminuição de dores e manutenção de uma vida saudável em uma recuperação gradual.

Na Fisio Care Pet você encontra o melhor da fisioterapia veterinária!

A Rede Fisio Care Pet investe pesado na capacitação profissional e em equipamentos de ponta que possam oferecer grandes chances de recuperação, direcionamento e prática correta de reabilitação fisioterápica. Sempre respeitando a limitação de cada cão, traçando um programa eficaz de reabilitação para cada caso concreto.

Tem um cachorro com patas traseiras paralisadas? Entre em contato conosco, agende uma consulta. Você pode encontrar a unidade Fisio Care mais próxima de você e agendar uma visita agora mesmo.

Páginas Sugeridas