Cinomose Canina – Entenda O que é e como Combater

Cinomose Canina – Entenda O que é e como Combater

Cinomose canina: conheça o vírus por trás dessa feroz doença e como ela pode se espalhar. Saiba como prevenir, combater e lidar com a cinomose canina

Você ainda poder garantir qualidade de vida ao seu amigo. Encontre a unidade Fisio Care mais próxima de você e conheça nossos programas de reabilitação animal!

A cinomose canina é uma doença causada por um vírus que sobrevive por muito tempo em ambientes secos e frios, podendo atingir vários órgãos e atuar em todo o organismo dos pets. Ela é altamente contagiosa e necessita um entendimento maior para conhecê-la e combate-la com eficiência.

A cinomose canina acomete, em sua maioria, cães mais jovens em seu primeiro ano de vida, porém, pode também infectar animais mais velhos que por alguma razão não estejam imunizados com vacinas próprias ou cães que, por alguma doença, estejam com o sistema imunológico debilitado.

Cinomose canina: como é a transmissão?

A cinomose se dá através de contaminação por contato direto de animais com outros já infectados, ou pelas vias respiratórias, ar contaminado ou por fômites, objetos que já tiveram contato com o portador da cinomose. A principal fonte de infecção na transmissão direta é por secreção da boca e nariz de animais infectados.

Entendendo os sintomas da cinomose canina

A doença se apresenta em fases, podendo pular uma delas dependendo do caso. Inicia-se pela fase respiratória (pneumonia e secreção nasal purulenta), e ocular (secreção ocular purulenta). A fase neurológica, normalmente, é a última a se manifestar, apesar que muitos cães podem somente apresentar alterações neurológicas, sem sinais digestivos e respiratórios.

Os sintomas mais perceptíveis são a perda de apetite, corrimento ocular e nasal, diarreia, vômito e espasmos nervosos como tiques, convulsões e paralisias, além de dificuldade de respiração e febre. Dependendo do estado imunológico do animal como um todo, ele pode vir a óbito.

Compreenda melhor o vírus que acomete cães com a cinomose

Também conhecido como vírus CDV (Canine Distemper Virus), o responsável pela cinomose é oportunista e agressivo, atingindo cães que por alguma razão possuem um sistema imunológico enfraquecido, como filhotes, cachorros idosos ou pets que estejam enfraquecidos em função de alguma doença ou problemas como estresse.

Esse vírus é poderoso, pois sobrevive por um bom período em ambientes frios e secos, sendo que mesmo em ambientes quentes e úmidos, pouco propícios para a sua sobrevivência, ainda sim podem chegar a sobreviver por cerca de um mês.

Algumas raças são consideradas mais suscetíveis à cinomose, entre elas: Husky, Greyhound, Weimaraner, Samoieda e os Malamutes do Alaska.

A cinomose em cães tem evolução veloz, e logo sete dias após a contaminação já é possível identificar os primeiros sintomas. Infelizmente, em muitos casos a doença se manifesta de maneira muita agressiva e as chances de melhora ou cura são praticamente descartadas, principalmente pelas alterações neurológicas estarem avançadas na data do diagnóstico inicial.

Embora muitos países já tenham a cinomose erradicada, o Brasil ainda tem uma pequena parcela dos pets vacinados, o que acaba aumentando as chances de contaminação.

O nível de agressividade da cinomose vai depender tanto das regiões afetadas pela doença como do estado em que o sistema imunológico do cão se encontra. Pets com níveis adequados de imunidade podem chegar a eliminar o vírus sem que ele se dissemine ou que apresente sintomas severos da doença.

Um dos grandes problemas da doença e que influi muito na falta de combatividade é a variedade de sintomas que ela provoca, dificultando um diagnóstico preciso. Muitas vezes, ao cuidar de sinais pontuais sem ter conhecimento da cinomose, é possível promover uma melhora momentânea, porém, essa aparente recuperação dura pouco tempo e os sintomas e consequências da doença ressurgem de maneira ainda mais agressiva.

Prevenção correta da cinomose

A melhor forma de se prevenir contra a cinomose é a vacinação, que pode ser feita em uma clínica veterinária a partir dos seis meses de idade. Os filhotes devem receber três doses dessa vacina já na primeira fase de sua vida. Posteriormente devem receber uma dose da vacina anualmente.

Fisioterapia veterinária como aliada de cães com quadros de cinomose

Apesar de não existir ainda um tratamento estritamente direcionado para a cinomose, já existem trabalhos de medicação para controle dos sintomas. Aconselha-se em casos de cinomose que o animal esteja sempre em ambientes com temperatura agradável, limpos, e com alimentação saudável de acordo com indicação do especialista veterinário.

A Fisio Care Pet vem trabalhando incessantemente no combate de diversas patologias através de diferentes métodos e técnicas de fisioterapia veterinária. Um dos métodos que mais vêm trazendo resultados é a ozonioterapia veterinária, associada à acupuntura e fisioterapia, pós-cessão da evolução da doença.

A união dessas técnicas ajuda na reabilitação do animal, trazendo mais conforto e qualidade de vida para ele. A Fisio Care Pet conta com uma equipe profissional e preparada para lidar com diversas patologias como a cinomose canina. Marque uma consulta, encontre a unidade Fisio Care Pet mais próxima de você. Vamos enfrentar essa luta juntos!

Páginas Sugeridas

Deixe uma resposta