Necrose Asséptica da Cabeça do Fêmur

Necrose Asséptica da Cabeça do Fêmur

Necrose asséptica da cabeça do fêmur: compreenda sua classificação, sinais, causas, diagnóstico e o tratamento eficaz para reabilitar seu cão com saúde

Você pode tirar suas dúvidas em uma das unidades Fisio Care mais próximas da sua região. Marque uma consulta, entre em contato!

A NACF, ou necrose asséptica da cabeça do fêmur pode ser classificada como uma necrose asséptica não inflamatória da cabeça e colo femorais, atingindo com grande incidência cães de pequeno porte, jovens, antes do fechamento da linha de crescimento do osso, até 1 ano de idade. As raças mais propensas ao problema são: Yorkshire Terrier e Poodle Toy.

Sinais

Os cães acometidos pela necrose asséptica da cabeça do fêmur exibem uma hipotrofia muscular), principalmente dos músculos glúteos e quadríceps (músculos da coxa), dor ao movimento passivo da articulação do quadril e, em alguns casos, crepitação da articulação.

Há também sinais de claudicação (mancar) e limitação visível na amplitude de movimentos do pet, variando em intensidade para cada caso concreto. A abdução, flexão e rotação interna da articulação coxofemoral também diminuem. Quando não tratados corretamente, a claudicação costuma piorar gradualmente.

Causas

A causa de necrose asséptica da cabeça do fêmur em cães ainda não foi estabelecida, mas já existem teorias de que pode ocorrer por interferência hormonal, conformação anatômica, fatores hereditários e pressão intracapsular.

Diagnóstico

Levando sempre em conta os sinais clínicos descritos acima, o diagnóstico se dá através de exame radiográfico da ACF, especialmente em incidência ventrodorsal.
Os sinais radiográficos na cabeça femoral são evidentes somente depois que a reabsorção vascular do osso necrosado tiver começado (são observados como áreas mais escuras na cabeça femoral).

Tratamento

Atualmente a excisão do colo e da cabeça do fêmur (conhecida também como colocefalectomia) é uma cirurgia ortopédica feita com certa frequência para casos de necrose asséptica da cabeça do fêmur, produzindo resultados mais favoráveis do que tratamentos conservadores, que consistem em repouso e analgésicos.

Após a operação, uma leve claudicação (mancar) pode permanecer, pois o membro é encurtado pela remoção da cabeça e colo femorais.

Muitos animais respondem bem a cirurgia, especialmente gatos e cães de pequeno porte, contudo a taxa de sucesso é considerada menor em cães de grande porte, mas alguns ainda respondem bem ao tratamento.

Fisioterapia Veterinária

Para gradualmente recuperar o pet de forma mais plena, melhorando sua qualidade de vida, animais que passarem por procedimentos como a amputação da cabeça do fêmur serão encaminhados para a fisioterapia veterinária nas primeiras horas após o procedimento cirúrgico, sendo que o ideal é iniciar a reabilitação até 10 dias da cirurgia.

O tratamento no pós-operatório tem como intuito a diminuição da inflamação, edema e dor decorrentes da cirurgia. Para tal, agentes físicos como: laser, eletro, foto, magneto e outros, serão utilizados de acordo com a necessidade de cada paciente.

Assim que o quadro doloroso no pós-operatório for controlado, começa-se a fase de fortalecimento muscular, com estimulação das fibras musculares com técnicas de fisioterapia como: eletroterapia, cinesioterapia e hidroterapia, que irão auxiliar o retorno precoce do apoio do membro operado com preservação da musculatura com descarga de peso.

Marque uma consulta

O tratamento da necrose asséptica da cabeça do fêmur é especialidade da Rede Fisio Care Pet. Investimos forte na capacitação profissional e em equipamentos de ponta para que o diagnóstico e planejamento de tratamento sejam eficientes, cumprindo nosso papel de reabilitação animal com profissionalismo e qualificação.

Encontre a unidade Fisio Care mais próxima de você e marque uma consulta em poucos cliques! Venha ver como é possível resgatar a qualidade de vida do seu amigo com métodos profissionais de fisioterapia veterinária.

Páginas Sugeridas