Ruptura de Ligamento Cruzado

Ruptura de Ligamento Cruzado

A ruptura do ligamento cruzado cranial (RLCCr) é uma das afecções mais presentes na rotina ortopédicas de cães e muito estudada atualmente.

A ruptura normalmente é crônica por fadiga progressiva das estruturas do joelho, principalmente o ligamento cruzado cranial, ocorrendo quando o animal realiza um movimento brusco, parecendo que o sinal é agudo, mas na realidade a degeneração do ligamento acontence durante toda a vida do animal e nos dois membros, o que justifica a incidência de RLCCr bilateral em 60% dos animais de algumas raçãs, dentro de 2 anos.

Embora alguns artigos preconizam que o tratamento conservativo em cães de até 8 kg com ruptura de ligamento surte um bom efeito, pela nossa experiência de atendimento, todos os casos de RLCCr completa devem ser indicados para a cirurgia e depois de 1 semana começarem a fisioterapia veterinária para recuperação normal e mais rápida da locomoção.

Existem várias técnicas cirúrgicas usadas na correção da ruptura do ligamento cruzado cranial, como implantes biológicos ou sintéticos, abordagens intrarticulares, extrarticulares e osteotomias corretivas (CTWO, TPLO, TTA, PTIO).

A fisioterapia é indicada, após a cirurgia, para correção da atrofia muscular, diminuição do edema pós-operatório, controle da dor e promover resistência das estruturas do joelho, ajudando o cão a apoiar o membro o quanto antes. Dentro do protocolo fisioterapêutico são utilizados recursos como a crioterapia e eletroterapia em grupos musculares específicos, além de hidroterapia e laser para melhora da função da locomoção

Páginas Sugeridas