MAC, LABRADOR COM ESPONDILITE EM COLUNA
“Desde o ano de 2005 fui acompanhado pelos preciosos olhos de meu cão-guia, Mac, um labrador de cor preta que, por todo este período, emprestou-me seus olhos para auxiliar na minha vida cotidiana.
No final de 2012 comecei a perceber que ele tinha dificuldades para se levantar, que tinha dificuldades para trabalhar e já quase não mais brincava – nem mesmo com outros cães, uma de suas atividades favoritas.
Para saber o que se passava o levei ao Hospital Veterinário da USP, onde me foi dito que este adorável companheiro não poderia mais me acompanhar na minha vida cotidiana por conta de um problema na coluna e talvez tivesse até dificuldades para andar. Muito chateado perguntei se haveria saída, ocasião em que me foi indicado o trabalho da Rede Pet Fisio / Fisio Care Pet – onde faria fisioterapia e poderia melhorar, algo que eu não fazia idéia do que fosse.
Depois de um excelente atendimento – desde a avaliação e até a época das seções sempre tive todo o apoio e aconselhamento dos profissionais, que tinham o cuidado de detalhar todos os procedimentos e atividades para que eu pudesse entender. Após o tratamento, quando o levei para consulta de retorno no Hospital, ouvi da veterinária que ele era outro cão! Já voltava a brincar, pular, subia e descia de carros e táxis sem dificuldades, etc.”
DANIEL

BABI, SRD DE 10 ANOS COM DISPLASIA COXO-FEMORAL E OBESA “Quando o veterinário da Babi disse-me que ela estava com displasia, entrei em pânico. Ela já tinha mais de 10 anos. Eu só via a minha cachorrinha com uma cadeirinha de rodas, sem poder correr atrás da sua bolinha cor de rosa, o brinquedo predileto dela desde pequena. Tudo começou porque eu descuidei da alimentação dela e ela engordou muito. Ficou muito quieta, parou de brincar, abanar o rabo. Ela foi ao veterinário, eu levei uma bronca por causa do excesso de peso e ela entrou no regime. O médico que a acompanha desde filhotinha percebeu que ela estava com dor. Mandou fazer o Raio-X e lá estava a palavra: displasia. Lembro que chorei muito quando peguei o exame, em pânico. A recomendação do veterinário foi fazer um tratamento fisioterápico ou acupuntura, além de dar ração dietética e um remédio – que ela deve tomar todo dia para o resto da vida. Como ela precisava perder algo em torno de cinco quilos, chegamos à constatação de que a fisioterapia seria melhor, porque poderia ajudá-la a perder peso se ela pudesse fazer algum tipo de exercício. Cheguei à Rede Pet Fisio / Fisio Care Pet por meio de uma busca no Google, que indicou o site da clínica. Uma das coisas positivas era ter atendimento em praticamente todas as regiões da cidade. E um deles era bem perto de casa. Também vi que os locais eram bem equipados e que a equipe era bem formada. Liguei, marquei a consulta inicial com a doutora Miriam. Gostei de imediato do atendimento: o agendamento foi com ela própria, não demorei para conseguir um horário. Peguei a Babi, levei o Raio-X e logo fui tranquilizada: a fisioterapia podia ajudar, interromper a evolução da doença. Ela não gosta muito dos aparelhos, mas curte andar na esteira na piscina. Com menos de um ano de fisioterapia, a Babi melhorou 100%. Passou bem pelo inverno, período mais crítico para doenças como a displasia, não teve nenhuma crise de dor. De uma cachorrinha que praticamente só se levantava para fazer o básico, como comer e beber água, ela voltou a ser a “filhotona” que sempre foi: alegre, brincalhona, feliz. Fiz questão de dar meu depoimento sobre o trabalho da Rede Pet Fisio / Fisio Care Pet, para recomendar a clínica e expressar meu agradecimento à doutora Miriam e a toda a equipe pelo trabalho. A Babi também agradece!” JANAÍNA SIMÕES

BIELA, TRATAMENTO CONSERVATIVO PARA LUXAÇÃO DE PATELA, DISPLASIA COXO-FEMORAL E OBESIDADE
“Minha labradora de 7 anos estava com problema na patela e início de displasia por excesso de peso. estava fazendo regime a mais de um ano, porém sem nenhum resultado.
Eu estava cada dia mais preocupada, e quando já não tinha mais esperanças de que ela melhorasse, comentei com sua veterinária, a qual me indicou a Rede Pet Fisi / Fiso Care Pet. Após fazer a avaliação, já iniciamos o tratamento adequado: hidroesteira e magneto. Logo de início já pude verificar ótimo resultado.
Tudo isso se deu também ao excelente atendimento de profissionais competentes, dedicados e que realizam seu trabalho com muito amor.
Só tenho a agradecer à toda equipe que com certeza, melhorou a qualidade de vida da minha “pequena”. ”
SÔNIA RODRIGUES

LINO, FILHOTE DE PUG COM FRATURA DE COTOVELO QUE NÃO DAVA PARA OPERAR, REALIZADO APENAS FISIOTERAPIA
“Deixo aqui meus agradecimentos ao Dr. Ricardo e toda sua equipe pela enorme atenção sempre e todo o cuidado que tiveram no tratamento do Lino (Pug)!! Após uma pequena fratura no cotovelo o Lino hoje está 100% graças ao tratamento de fisioterapia feito na Rede Pet Fisio / Fisio Care Pet. ”
ANDRÉ CARRILLO