Displasia em Pastor Alemão – Por que?

Displasia em Pastor Alemão – Por que?

Displasia em Pastor Alemão: entenda como é caracterizada a doença, sua incidência, sintomas e formas de diagnóstico. Saiba como é possível resgatar a qualidade de vida do seu amigo através das diferentes técnicas de fisioterapia veterinária para combate da displasia em Pastor Alemão

Seu pet está com displasia coxofemoral? Encontre a unidade Fisio Care mais próxima de você e entre em contato com um de nossos especialistas agora mesmo

A displasia coxofemoral é uma patologia que atrapalha muito o dia a dia dos nossos pets, afetando de forma significativa sua mobilidade e, principalmente, sua qualidade de vida. Nesse artigo vamos compreender porque a displasia atinge os Pastores Alemães em grande escala e como podemos ajudá-los em sua recuperação.

A displasia em Pastor Alemão, como a que atinge outras raças, é caracterizada pela má formação da articulação coxofemoral (articulação localizada entre o osso pélvico e o fêmur), transmitida, na maioria dos casos, de forma hereditária.

Contudo, é importante compreendermos que existem outros riscos para o aparecimento da displasia em Pastor Alemão, como a influência de outros fatores no ambiente em que vive. Obesidade, traumas, esforços excessivos e, principalmente, ambientes com pisos lisos são alguns fatores externos que podem contribuir para o aparecimento da doença.

Por que os Pastores Alemães?

A displasia coxofemoral costuma incidir em raças de grande porte, onde inclui-se os Pastores Alemães, Rottweilers, Bernesses, Labradores, Mountain Dogs, Dogues de Bordeaux, Dogues Alemães, Golden Retrievers e outros.

A prevalência da doença em raças de grande porte se dá pelo fato de serem cães pesados com uma propulsão corporal potente nos membros posteriores, além, claro, da incidência genética anteriormente dita.

Quais são os sintomas visíveis de que a displasia está atingindo o Pastor Alemão?

Os pets sintomáticos costumam apresentar quadros de muita dor, baixa resistência no membro afetado e dificuldades visíveis de locomoção. Os primeiros sintomas costumam aparecer ainda aos seis meses de idade nas raças predispostas geneticamente.

O avanço da doença sem tratamento pode acarretar no aparecimento de sintomas mais notáveis, frequentes e de alta intensidade. Entre eles, levantar, correr, pular e subir escadas, atividades rotineiras na vida de um cão se tornam grandes desafios. Em alguns casos o pet pode apresentar um andar diferente e um desenvolver desproporcional na musculatura de toda sua parte dianteira.

Como pode ser feito o diagnóstico da displasia em Pastor Alemão?

O diagnóstico é feito através de radiografias com sedação, analisando o grau em que a displasia de encontra e qual o melhor planejamento de tratamento para cada caso específico, respeitando sempre as limitações e outros complicações que podem limitar o nível de atividades de reabilitação que o pet possa fazer.

Qual a forma mais adequada para a reabilitação de cães com displasia?

A união da fisioterapia veterinária e medicamentos adequados é o método mais eficaz para combater o avanço da doença e, principalmente, a dor que é constante na vida de cães com displasia.

O principal objetivo do tratamento é diminuir a progressão da doença articular e reduzir a dor, planejando uma série de programas que visem manter ou restaurar a função normal da articulação, levando sempre em consideração o grau de desconforto do pet, idade e outras severidades clínicas.

O trabalho de manutenção ou restauração das funções articulares está diretamente ligado ao ganho de força muscular dos membros pélvicos. Para isso, diferentes técnicas de fisioterapia veterinária com exercícios controlados de baixo impacto são empregados. Esses exercícios são perfeitos pois não causam mais estresse nas articulações e trabalham, além do ganho muscular, a confiança do pet em realizar movimentos outrora dificultosos e doloridos.

Entre as técnicas empregadas estão a hidroterapia com utilização de esteira aquática, natação, caminhadas controladas e outros métodos de controle de dor e incômodos como a quiropraxia, ozonioterapia, laserterapia e acupuntura.

O programa de reabilitação deve sempre respeitar os sinais clínicos do animal, por isso a importância de contar com clínicas profissionais especializadas no ramo. Quando não há sintonia e entendimento dos melhores caminhos para uma recuperação saudável e progressiva, existem grandes chances da doença continuar progredindo de forma agressiva e os resultados da reabilitação serem negativos.

A Fisio Care Pet está preparada para planejar o programa de reabilitação ideal para o seu amigo!

A Fisio Care Pet investe forte na formação de seus profissionais e na aquisição de equipamentos modernos que forneçam o ambiente certo para uma recuperação plena e saudável. São mais de 15 unidades espalhadas pelo Brasil, sempre buscando um padrão máximo de qualidade em cada uma delas.

Displasia em Pastor Alemão? Encontre agora mesmo a unidade Fisio Care mais próxima de você ou preencha o formulário de agendamento abaixo e venha ver como podemos ajudar seu amigo com um programa de reabilitação profissional.

Agende uma Consulta