Pesquisar
Close this search box.
Blog Fisio Care pet
fique por dentro das novidades
Categorias:

Tipos de Coleiras para Cachorro: Conheça As Melhores

Índice

Existem muitos tipos de coleiras para cachorro no mercado, cada uma com uma finalidade diferente, pensada no porte e outros atributos, buscando sempre que o animal fique corretamente preso e seguro, mas que não o machuque durante o passeio.

É muito importante que os tutores compreendam qual os tipos de coleiras para cachorro disponíveis, e claro, qual é a que melhor se adequa aos atributos físicos e comportamentais do seu pet.

Para isso, a Rede Fisio Care Pet separou algumas das principais opções de tipos de coleiras de cães e sua utilidade. Vejamos:

  • A Fisio Care Pet é a maior rede de centros de reabilitação do Brasil e este texto é meramente informativo aos donos de pets, atuamos apenas com ortopedia, neurologia, ozonioterapia, fisioterapia e acupuntura veterinária.

Principais tipos de coleiras para cachorro

1 – Coleira para cachorro plana tradicional


Esse modelo de coleira para cachorro é feita em formato de tira e vai ao redor do pescoço do cão, geralmente utilizada em casa pelos bichinhos e ideal para colocar as informações dele e do tutor.

É mais discreta e popular, com muitas opções em cores, estampas, materiais e tamanhos. Algumas são largas e ideais para cães com pescoços mais longos, como os Whippets e Greyhounds.

Essa coleira de cachorro também pode ser usada com a guia durante as caminhadas, porém só é indicada para cães mais tranquilos e que não costumam puxar a coleira ou que não tenham qualquer tipo de problema de obediência durante os passeios, como avançar em outros animais ou pessoas.

2 – Coleira de obediência / enforcador para cachorro

Esse tipo de modelo de coleira canina a guia e o colar são uma coisa só. Ou seja, quando o cão puxa, a guia é tensionada, fazendo com que o tamanho do colar diminua, apertando o pescoço.

Quando o cão sente o desconforto, ele passa a evitar aquele comportamento. Por “enforcar”, o uso desse tipo de coleira de cachorro ainda é bastante controverso entre especialistas em comportamento animal e adestradores.

Muitos treinadores ainda a têm como referência, principalmente para o adestramento de cães de porte médio a gigante, porque facilitam o processo de correção. É importante que, quando usada, seja de forma correta e sem machucar o animal.

Para isso, é fundamental que o tutor saiba o ponto certo do pescoço em que ela deve ser encaixada. As correções devem ter a força, precisão e firmeza adequadas. Quando feita de maneira errada, pode ferir o animal e até lesionar glândulas salivares que ficam na região.

Como contra indicação clara, essa versão de coleira na forma dentada não são aconselhadas, pois costumam machucar. Além disso, antes de optar por esse tipo de coleira é importante que o cão não tenha uma condição chamada de colapso traqueal.

Esse tipo de condição é muito comum em cães de pequeno e micro porte, e dos braquicefálicos (esses não devem utilizar coleiras como essa). A condição é conhecida por sintomas como tosse e falta de ar, pois o espaço dentro da traqueia por onde o ar passa até chegar aos pulmões é reduzido.

3 – Coleira peitoral para cachorro

Esse é um tipo perfeito de coleira para cães de pequeno porte, mas ainda sim tem seus pontos positivos e negativos. Por um lado, ajuda a preservar a região do pescoço dos pets mais miúdos. Porém, por outro lado, pode estimular que o cão crie o hábito de puxar durante todo o passeio.

Cães idosos ou que possuem dificuldade de locomoção, que necessitam apenas de segurança e orientação do tutor durante o passeio, se beneficiam desse tipo de coleira canina e é muito indicada para todos os portes.

4 – Coleira peitoral anti-puxão para cachorro

Essa coleira de cachorro é também chamada de coleira peitoral easy walk. É um modelo muito parecido com o peitoral tradicional, mas com uma diferença fundamental: o gancho de encaixe da guia não fica nas costas, mas no peito. Com isso, toda vez que o cachorro tenta puxar, ele vai ser arrastado para o lado e acabar girando para dentro (em sua direção).

Essa correção não causa nenhum desconforto ou dor. Mesmo os cães mais persistentes acabam sendo vencidos pelo cansaço e frustração de não conseguir puxar. É um modelo que pode ser encontrado e utilizado inclusive para os cães de pequeno porte.

5 – Coleira gentle leader (ou coleira de cabresto)

Esse tipo de coleira é confundida com uma focinheira ou mordaça, principalmente porque sua tira se localiza na parte de cima do focinho, bem rente aos olhos. Quando bem colocada, não machuca, não causa dor, nem estressa o animal.

É uma coleira indicada para educar cães que puxam muito durante o passeio. Alguns pets costumam relutar no início e, por isso, necessita de um processo de adaptação com bastante reforço positivo.

Apesar de também ser produzida em tamanhos pequenos, é mais utilizada em cães de médio e grande porte. Como é um modelo que depende do encaixe na parte superior do focinho, se adapta muito bem nos cães braquicefálicos (com focinho achatado) como o Pug, Buldogue Francês e Inglês.

Como encontrar a melhor coleira para o cachorro?

Ao mesmo tempo que existem muitas opções de coleiras para cachorro que podem ser facilmente encontradas no mercado, essa variedade pode confundir a cabeça dos tutores, que podem fazer uma opção equivocada de coleira para o pet.

Do colar tradicional às guias mais educativas, o melhor a fazer é compreender qual é a necessidade específica do seu cão. Mas como fazer isso?

De início, tente utilizar uma coleira mais tradicional para entender qual é o comportamento do seu cão, se ele puxa muito ou se passeia tranquilo, se reage agressivamente a outros cães e pessoas, ou se comporta. O tamanho do cão, se irá precisar de adestramento…

Quem precisa de uma ajudinha extra para educar um cão mais ansioso, que puxa muito durante a caminhada, por exemplo, pode se beneficiar da coleira gentle leader (ou coleira de cabresto) ou até coleiras peitorais que têm a mesma função.

Em qualquer escolha, uma coisa é fundamental: a qualidade do material, seja o tecido da guia ou do colar, travas e ganchos.

As versões mais profissionais já costumam ser produzidas com materiais parecidos com os usados em cintos de segurança ou com tecidos próprios e mais resistentes. É possível também encontrar peças feitas de nylon, com aplicação de elásticos e até aquelas inteiras de metal.

Qualquer que seja o material escolhido, certifique-se que a coleira é forte o suficiente para não correr riscos desnecessários com seu pet. Caso utilize argolas de conexão e travas, dê preferência às peças mais resistentes. Se o plástico parecer fraco, não arrisque.

Lembre-se, seja quais tipos de coleiras para cachorro você escolher, certifique-se que o tamanho é o correto para o seu amigo, e não esqueça de sempre colocar uma tag de identificação.

Agendamento Online
Compartilhe
Newsletter

Fique por dentro das novidades! Nossos cursos, posts interessantes, materiais didáticos e muito mais!

Explore mais artigos e dicas
acreditamos que você pode se interessar por:
11 de abril de 2024

Informe seus dados e entraremos em contato

Agendamento Online

Preencha com os seus dados e entraremos em contato