Displasia coxofemoral em pastor alemão: por que a raça é afetada?

Displasia coxofemoral em pastor alemão: por que a raça é afetada?

Entenda quais são os principais riscos e sintomas da displasia coxofemoral em pastor alemão.

A displasia coxofemoral (DCF) é uma doença que ocorre quando há mau encaixe ou incongruência da cabeça do fêmur com a fossa do acetábulo. Por isso, ela também é conhecida como displasia de quadril.

Apesar de ser uma doença congênita, ou seja, determinada por fatores genéticos, algumas condições externas também podem contribuir para o seu aparecimento. 

Neste artigo, vamos abordar como a manifestação da displasia coxofemoral em pastor alemão. Abordando desde as suas causas, como os primeiros sintomas.

Causas da Displasia Coxofemoral em Pastor Alemão

Crescimento Acelerado

Você sabia que o crescimento acelerado do seu cachorro pode causar um quadro de DCF? Isso é possível porque os ossos podem crescer mais rápido do que a massa muscular, fazendo com que o esforço feito pelos músculos afete a articulação do seu pet.

Genética

Como falamos anteriormente, algumas raças de cachorros de grande porte têm predisposição genética para o desenvolvimento da DCF. Por isso, antes de escolher o seu filhote é importante se informar sobre o histórico de saúde dos pais.

Obesidade canina

O excesso de peso pode causar um estresse nas articulações, agravando ou causando o aparecimento da displasia.

Sedentarismo ou exercícios em excesso

Em geral, exercícios físicos são aliados número um da saúde do cachorro. Mas é importante tomar cuidado para não exagerar! 

Converse com o seu veterinário sobre a rotina de exercícios do seu pet para que você não force as articulações dele. Se o seu cachorro estiver acima do peso, considere a possibilidade de levar ele caminhar em esteiras aquáticas para cães.

Pisos lisos

Os pisos frios (mármore, porcelanato, madeira) têm se tornado cada vez mais comuns o que é extremamente prejudicial para as articulações do seu cachorro. Isso porque, esse tipo de piso faz com que o seu cachorro exija da sua articulação mais do que ela pode aguentar.

Se isso acontece com frequência, aos poucos, o corpo do animal muda para se adaptar ao meio.

A gente sabe que nem todo mundo tem condições de trocar todo o piso de casa. Mas esta não é a única medida que você pode tomar. Então, se você tem um pastor alemão e mora em uma com pisos frios, leve o seu cão para um consulta com um veterinário fisioterapeuta.

Apenas ele está capacitada para dar um diagnóstico preciso além de prescrever o melhor tratamento ou rotina de exercícios para o seu cachorro.

Sintomas da Displasia Coxofemoral

Os sintomas da DCF variam de acordo com o grau da inflamação das folgas nas articulações e da duração da doença.

Em alguns cachorros, esses sintomas podem se manifestar a partir dos quatro meses de idade, enquanto outros, somente apenas quando mais velhos ou com o desenvolvimento da artrite.

Dentre os principais sintomas da displasia coxofemoral podemos citar:

  • Diminuição da atividade;
  • Redução da amplitude (limitação) de movimento;
  • Hesitação ao usar os membros traseiros;
  • Dificuldade ou relutância em saltar, pular, correr ou subir escadas;
  • Perda da massa muscular da coxa;
  • Dor;
  • Rigidez dos membros;
  • Crescimento dos músculos do ombro (para compensar os membros traseiros);
  • Sentar-de lado;
  • Mancar;
  • Perda ou alteração de mobilidade;
  • Arrastar-se para andar;
  • Estalos ao andar.

Quem leu se interessou por: Cachorro Mancando sem Dor – O Que Fazer? 

Tratamentos conservativos para Displasia Coxofemoral em Pastor Alemão

Infelizmente, a Displasia Coxofemoral é uma doença degenerativa que não tem cura. Entretanto, existem métodos que podem melhorar a qualidade de vida do seu animal de estimação.

Chamamos de tratamentos conservativos aqueles que não adotam procedimentos invasivos (como cirurgias e a adoção de próteses). Eles apresentam um ótimo resultado no controle do quadro e dos sintomas, além do alívio da dor.

Dentre os tratamentos conservativos podemos destacar medicamentos que promovem a lubrificação da articulação e a Fisioterapia Veterinária.

Leia também: Tratamento para Displasia Coxofemoral em cães idosos

A importância da fisioterapia veterinária na recuperação do cão com displasia

É importante frisar que a recuperação da função articular está diretamente ligado à manutenção ou ganho de força muscular nos membros pélvicos. 

Por isso, mesmo em casos em que a cirurgia é indicada, a fisioterapia é indispensável. Somente com o acompanhamento de veterinários especializados em ortopedia podem prescrever os exercícios de fortalecimento adequado para cada caso.

Consulte o seu cãozinho com um especialista!

A Fisio Care é o centro de reabilitação animal mais completo da América Latina. Em nossas unidades você encontra profissionais qualificados e equipamentos de ponta que garantem o melhor atendimento e recuperação para o seu cachorro.