Cachorro Mancando – Entenda o Que Fazer

Cachorro Mancando – Entenda o Que Fazer

Cachorro mancando: medidas essenciais, causas comuns, formas de diagnóstico e o tratamento mais eficaz para recuperar a qualidade de vida dos pets

Precisa de um profissional agora mesmo? Encontre a unidade Fisio Care mais próxima de você e converse com um de nossos especialistas

O que devemos fazer quando temos um cachorro mancando? Nesse artigo a Rede Fisio Care Pet vai elencar quais as medidas necessárias, as causas mais comuns, formas de diagnóstico e o tratamento mais adequado para recuperá-los. Vamos lá?

Medidas primárias essenciais para cachorros mancando

Em primeiro lugar e, sem dúvidas, o mais importante: verificar como tudo começou. Muitas vezes os pets passam por algum evento traumático como acidentes corriqueiros que podem afetar a sua mobilidade, e em muitas vezes se recuperam de forma natural.

Em outros casos mais graves, as pequenas dores e incômodos graduais podem debilitar os pets e aumentar cada dia mais sua dificuldade de locomoção podendo significar sintomas de doenças mais avançadas como a cinomose ou botulismo.

Existem ainda casos que podem chegar a paralisia canina, como a mielopatia isquêmica, miopatia degenerativa, infecções e outros. Por isso, uma grande investigação é necessária e o profissional veterinário é importantíssimo para um diagnóstico preciso e adequado.

Quais são as causas mais comuns que deixam pets mancando?

Existem três causas mais comuns que costumam afetar a mobilidade dos pets. São elas:

1 – Displasia coxofemoral: na maioria dos casos é hereditária e só percebida quando o pet atinge um estágio relativamente avançado. A dor, como sempre, é um dos principais sintomas.

Atualmente, é possível ver casos de avanço da displasia por fatores como obesidade, rotina alimentar pouco nutritiva, convivência com ambientes com pisos lisos, permanência em posições erradas por longos períodos e até a prática excessiva de atividades.

O diagnóstico da displasia coxofemoral canina é importante, sendo o andar manco dos membros posteriores e a dificuldade de locomoção os dois principais indicativos da doença.

2 – Luxação de patela: tem uma vertente genética mas pode ser adquirida após acidentes ou constantes esforços em ambientes que não favoreçam a mobilidade natural do pet, como o andar rotineiro sobre pisos lisos ou entrar por debaixo de móveis.

É caracterizada pelo desencaixe das articulações da região do joelho, causando dor e significativa perda de mobilidade. Incide com maior frequência em pets de pequeno porte como Poodles, Spitz Alemão, Chihuahuas, Yorkshires e outros.

3 – Ruptura de ligamento cruzado: a grande parte das ocorrências dessa lesão acontecem após uma arrancada forte, um esforço excessivo ou o giro da pata presa em algum obstáculo, fazendo com que o rompimento do ligamento cruzado cause dor imediata e deslize o fêmur sobre a tíbia.

Apesar da maioria dos casos ser de fácil notificação após movimentos agudos, sabe-se que grande parte dos cães tem um desgaste crônico do local. Ou seja, o pet vai rompendo as fibras desse ligamento durante a vida até que rompe completamente.

Costumam atingir cães de grande porte como American Staffordshite, Pitbull e Terrier. Cães atletas que participam de competições como o Agility também costumam sofrer com a lesão.

Como é feito o diagnóstico?

Será pedido o histórico de saúde completo do pet, avaliando os sintomas e quando apareceram, excluindo possibilidade de doenças hereditárias, realizando exames de reflexo, verificando dores, coluna e outros sinais significativos.

Essas avaliações em união com o perfil bioquímico do pet, testes de urina, hemograma e exames de imagem, determinarão quais as causas do problema e qual o direcionamento mais eficaz de tratamento.

Qual é o tratamento mais eficaz para um cachorro mancando?

A fisioterapia veterinária se tornou o ambiente perfeito para a recuperação de diversas lesões e patologias que afetam a mobilidade dos pets. Isso porque os métodos como a hidroterapia (com uso de esteiras aquáticas para a recuperação de movimentos e fortalecimento muscular), acupuntura, quiropraxia, laser e outros, garantem um programa eficaz de combate de dores, incômodos, inflamações e ajudam diretamente na recuperação gradual e saudável.

Além disso, a fisioterapia veterinária para cães mancando, seja como tratamento central, auxiliar, pós-operatório ou em casos de prevenção e desaceleramento de patologias degenerativas, garantem o combate de forma eficiente de paralisias, dores e incômodos, muitas vezes evitando a necessidade de intervenções cirúrgicas e garantindo um programa saudável que visa a recuperação da qualidade de vida do pet.

Conte sempre com clínicas especializadas em reabilitação animal

A Rede Fisio Care Pet investe pesado na capacitação de seus profissionais e na aquisição de equipamentos e métodos que formam uma infraestrutura moderna e funcional de um centro profissional de reabilitação animal.

São mais de 20 unidades espalhadas pelo Brasil, sempre buscando os melhores protocolos de atendimento e recuperação, respeitando cada animal, traçando planejamentos de recuperação personalizados, saudáveis e progressivos.

Seu cachorro está mancando? Procure a unidade Fisio Care mais próxima de você ou preencha o formulário de agendamento abaixo e marque uma consulta com um de nossos especialistas. Venha ver como podemos traçar um programa de reabilitação perfeito para o seu amigo.

Agende uma Consulta