Relaxante Muscular para Cachorro – Quando Dar?

Relaxante Muscular para Cachorro – Quando Dar?

Relaxante muscular para cachorro: confira algumas opções mais eficientes do mercado, quando dar e soluções para reabilitar o pet

 

Muitas complicações comuns em humanos também podem afetar nossos amigos de quatro patas. Diversas complicações podem fazer com que nossos pets sofram desconfortos, fazendo com que, em algum momento, um relaxante muscular para cachorro seja necessário para oferecer algum conforto ao pet.

Tração muscular, entorse, espasmos, inflamações e até rigidez são condições relativamente normais e comuns no mundo canino, como são para nós seres humanos. O tratamento via relaxante muscular também é semelhante para os cães, seja sob a forma de medicamentos, remédios naturais, como também na busca por soluções em atividades conservativas que resgatem a qualidade de vida de nossos amigos.

As principais causas e sintomas de dor muscular em cães

Existem algumas causas comuns importantes de compreender, principalmente para, caso se alastre para alguma condição mais séria, seja tratada da melhor maneira possível. Vejamos:

Esforço excessivo ou extensão excessiva dos músculos enquanto brinca ou pula;
Imobilidade durante muito tempo;
Desalinhamento das articulações musculares devido à postura incorreta;

É importante ressaltar que os cães têm um instinto natural de esconder a dor para evitar mostrar certa vulnerabilidade ou fraqueza. Trata-se de uma habilidade de sobrevivência que nos força a desenvolver nossa aptidão para reconhecer sintomas e sinais como:

  • Postura encurvada;
  • Mancar;
  • Cão ofegante em excesso quando em repouso;
  • O pet se levanta e, com frequência, faz um movimento circular, mostrando inquietação ou impaciência;
  • Choraminga quieto, chorando ou gritando de dor.

Notar os sinais é importante para combater a causa o quanto antes. Muitos casos podem se desdobrar para situações mais complexas, como uma artrose, fraturas, traumas ou luxações que necessitam de uma acompanhamento mais profissional, além da medicação pura e simples, com o emprego de técnicas de reabilitação que possibilitem o resgate da musculatura e fortalecimento ideais para o seu amigo.

Os relaxantes musculares para cães

Os relaxantes oferecem o alívio da dor, rigidez ou inchaço, cãibras ou lesões musculares. É importante ressaltar, novamente, que estes não curam lesões ou patologias, mas servem como um auxílio para trazer relaxamento dos músculos e aliviar a dor.

É importante ressaltar que o tipo certo de medicamento e dosagem, dependendo de cada raça e intensidade da dor, tem de ser administrado sob a orientação de um veterinário. Ou seja, não é recomendado a escolha sem orientação profissional.

Os principais relaxantes musculares caninos são:

  • Methocarbamol: utilizado normalmente como terapia para doenças inflamatórias agudas e traumáticas dos músculos esqueléticos, reduzindo espasmos musculares;
  • Guaifenesin: bloqueia a transmissão do impulso nervoso em partes críticas do cérebro, tronco cerebral e medula espinhal, funcionando como um apoio recorrente quando o pet é colocado em anestesia para pequenas cirurgias. É utilizado comumente para tratar intoxicação por estricnina e relaxa os músculos tanto da laringe como da faringe, sem causar efeito sobre o diafragma e função respiratória;
  • Benzodiazepínico: é um depressor da medula espinhal que afeta reflexos polissinápticos no nível supra-espinhal e inibe a pré-sináptica da liberação de acetilcolina. É um tipo de benzodiazepina, utilizado comumente como um adjuvante de anestesia para procedimentos de curta duração;
  • Dantroleno: é utilizado para tratar a hipertermia maligna e síndrome de estresse porcino em diferentes espécies;
  • Rimadyl: é um não-esteróide anti-inflamatório (AINE), utilizado para aliviar a dor e inflamação devido a osteoartrite. É utilizado comumente na rotina de cães com dor articular, da inflamação associada a displasia coxofemoral e em outras formas de deterioração das articulações.

Existem ainda outras opções também utilizadas no mercado como o Fenitoína, Diazepam, Tramadol HCL e outros, alguns utilizados para tratar dor moderada e outros para mais severas. Novamente, sempre consulte o veterinário para indicá-lo a melhor alternativa para o seu cão.

Ortopedia veterinária e reabilitação via fisioterapia

É verdade que muitas doenças e lesões ortopédicas exigem a intervenção cirúrgica como medida primária, porém, a fisioterapia veterinária vem exercendo papel importante no processo de reabilitação dos pets.

Os diferentes métodos e técnicas de terapias e exercícios ajudam no retorno precoce de movimentos, prevenindo contraturas, atrofias, ajudando na reabilitação, fortalecimento muscular, combatendo dores, incômodos, inflamações e resgatando a qualidade de vida do pet.

Os exercícios ativos e ativos assistidos como o uso de esteiras aquáticas ajudam na reabilitação de diversos quadros de dores, ajudando no reestabelecimento do desenvolvimento da coordenação e retorno da massa muscular sem os efeitos da gravidade.

O tratamento mais indicado deverá ser feito pelo veterinário responsável pelos exames do seu pet, podendo ser direcionado para métodos como a eletroterapia, laserterapia, acupuntura, ozonioterapia e outros mais ou menos invasivos.

Conte sempre com clínicas especializadas para reabilitar seu pet

A Rede Fisio Care Pet oferece o que há de mais moderno e eficiente no emprego de técnicas e aquisição de equipamentos que forneçam aos tutores e pacientes os melhores protocolos de atendimento com programas de reabilitação profissionais e saudáveis.

São mais de 20 unidades pelo Brasil, sempre buscando a melhora constante da fisiatria veterinária, respeitando cada caso clínico, traçando programas de reabilitação personalizados para cada caso concreto.

Quer saber mais sobre relaxante muscular para cachorro e formas eficientes de reabilitação animal? Encontre a unidade Fisio Care mais próxima de você e converse com um de nossos especialistas agora mesmo.

Agende uma Consulta