Remédio para Artrose em Cães: Opções de Tratamento

Remédio para Artrose em Cães: Opções de Tratamento

A artrose é caracterizada pela degradação lenta e progressiva da cartilagem que cobre o interior das articulações e ossos, geralmente causada por algum trauma ou micro trauma (desgaste anormal da articulação). Neste artigo falaremos dos diferentes tipos de remédio para artrose em cães e os tratamentos mais efetivos para combater o problema.

Chamada também de osteoartrose, a artrose canina pode variar de definição, desde primária a secundária, e resultar em significativa diminuição da qualidade de vida do animal. Não à toa, é uma das complicações ortopédicas mais tratadas nas clínicas de reabilitação veterinária.

Osteoartrose primária e secundária

1 – Osteoartrose primária: trata-se da degeneração da cartilagem normalmente encontrada em animais idosos pelo desgaste por uso natural das articulações ao longo da vida. Além dos cães idosos, animais de “alta performance” ou cães de trabalho também fazem parte dos principais pacientes de osteoartrose nas clínicas de recuperação;

2 – Osteoartrose secundária: são artroses que se desenvolvem de forma secundária a partir de outras condições anormais ao funcionamento fisiológico da articulação. Na maioria dos casos, é causada por alterações na conformação anatômica ou incongruências ósseas que afetam a articulação em si, ou até de estrutura secundárias a ela, como músculos, tendões e ligamentos.

Quem são os cães mais atingidos pela artrose?

A maioria dos casos de artrose em cães são, como dito acima, em cães idosos que já estão em uma fase mais avançada de suas vidas, muito pelo desgaste natural e progressivo das cartilagens nas articulações. Entretanto, atualmente já existem muitos casos de cães jovens com artrose, principalmente por fatores como sedentarismo e obesidade, em sua forma secundária em decorrência de outras complicações como a displasia coxofemoral.

Remédio para artrose em cães

Os principais remédios para artrose em cachorro não tem ação específica para a doença, mas são utilizados com o objetivo de aumentar o bem estar e combater a dor dos pets. Entre os mais utilizados estão:

1 – Anti-inflamatórios: são medicamentos que exigem um acompanhamento regular por um profissional veterinário e são utilizados apenas quando há necessidade. Em sua maioria, são analgésicos que ajudam na redução inflamatória e no alívio da dor característica da artrose.

Os mais indicados passam por: Firacoxibe e Galliprant.

2 – Analgésicos: também muito utilizado para alívio da dor e ação anti-inflamatória. O mais comum é o Tramadol de ação central, com dose oral associado com Dipirona para estimular o sinergismo.

3 – Medicamentos para dor neuropática: os mais utilizados são Gabapentina, Pregabalina, Amitriptilina e Opióides (como Morfina, Meperidina, Codeína, Metadona e o coadjuvante Amantadina).

4 – Nutracêuticos: os mais utilizados são:

  • Diacereína: é um inibidor de citocina pró-inflamatórias, estimulam colágenos e proteoglicanas, não inibem a síntese de prostaglandinas, tromboxanos ou leucotrienos e possuem ação anti osteoartrósica, analgésica e anti-inflamatória.
  • Sulfato de condroitina + glucosamina oral: é um dos nutracêuticos mais utilizados no mundo e possui um grau de pureza elevado, evitando o comprometimento da absorção e efeitos da medicação.
  • Sulfato de condroitina + glucosamina oral: possuem efeito anti-inflamatório benéfico e condroprotetor, por ser constituinte de cartilagem hialina. Inibe ação de enzima que degradam a cartilagem, estimulando a produção de colágeno e proteoglicanos.
  • UC-II: colágeno tipo II com poder de reduzir dor, claudicação e rigidez em cães que forem com a osteoartrose, ajudando também no desempenho do animal nas atividades físicas.
  • Ômega 3 e 6: são ácidos graxos poli insaturados, anti-inflamatórios que diminuem a magnitude da cascata inflamatória, capazes de reduzir a dose diária de carprofeno necessárias para o alívio da dor.

Qual é o tratamento mais efetivo para a artrose em cachorro?

O melhor tratamento para a artrose em cães é a combinação de um bom programa medicamentoso que combata a inflamação em conjunção com diferentes técnicas de reabilitação.

As técnicas mais utilizadas passam por:

1 – Laserterapia:

Ajuda no aumento dos níveis de serotonina, de beta-endorfinas (redução da sensação de dor), óxido nítrico, diminuição de bradicinina, normalização dos canais de cálcio, bloqueio de despolarização de fibras tipo-C dos nervos aferentes e redução de interleucinas inflamatórias.

Cerca de 90% dos pacientes tratados via laserterapia tiveram uma melhora de, no mínimo, 30% da condição inicial. A maioria também notou redução da dor imediatamente após o tratamento.

Os principais benefícios da laserterapia na artrose são:

  • Redução da dor e melhora da microcirculação;
  • Aumento da proliferação celular;
  • Estímulo de produção de colágeno pelos fibroblastos;
  • Reparação óssea;
  • Modulação de mediadores da inflamação;
  • Melhora na estrutura da cartilagem;
  • Prevenção contra a degradação da cartilagem articular;
  • Diminuição significativa da expressão de Caspase-3;
  • Inibição da degeneração da cartilagem;
  • Diminuição da expressão IL-1.

2 – Magnetoterapia:

A terapia é feita através de correntes elétricas que geram campos magnéticos que atuam diretamente sobre o tecido ósseo, muscular e sistema circulatório. Ao ser aplicada, não emite nenhum som ou mudança de temperatura (o que ajuda na aceitação dos pets), gerando efeitos orgânicos (contemplando o sistema circulatório e vascular) e bioquímicos (benefícios anti-inflamatórios e analgésicos).

Dentre os principais benefícios é possível elencar:

  • Redução da dor e rigidez articular;
  • Preservação da morfologia da cartilagem;
  • Retardo do desenvolvimento de lesões osteoartríticas por meio de supressão de enzimas e degradação da matriz colágena;
  • Rápida redução do processo inflamatório.

3 – Eletroterapia:

Se utiliza de correntes elétricas para o tratamento de dores, aliviando seus efeitos e ajudando no fortalecimento dos músculos de pets que perderam massa muscular por problemas neurológicos como paralisia ou até ortopédicos que passaram por procedimentos cirúrgicos.

Pode ser feita por meio de TENS (estimulação elétrica nervosa transcutânea), seja ela convencional ou burst (com liberação de endorfinas endógenas), ou por NMES (estimulação elétrica neuromuscular).

4 – Cinesioterapia:

A técnica se utiliza de bolas, pistas de obstáculos e pranchas de equilíbrio que auxiliam na realização de movimentos. É indicada para tratamento de diferentes problemas ortopédicos e neurológicos, e consiste na realização de diferentes exercícios terapêuticos e alongamentos que auxiliam na reabilitação animal.

5 – Hidroterapia:

A hidroterapia veterinária promove diversos efeitos positivos na vida dos pets, tanto fisiológicos como psicológicos. A redução do peso do animal e, consequentemente, no impacto de cada movimento fornece mais confiança, relaxamento muscular, aumento da circulação, mobilidade e fortalecimento muscular.

É caracterizada por sua pressão hidrostática e empuxo, que auxiliam na realização dos exercícios, assim como a flutuabilidade que diminui a sobrecarga sobre as articulações.

6 – Tratamento da obesidade:

O controle da obesidade também é fator primordial para combater o avanço da degeneração que ocorre em função da osteoartrose. Dentre os principais benefícios estão:

  • Melhores resultados radiográficos e clínicos após perda de peso em pets com sobrepeso e osteoartrose do quadril;
  • Menor progressão da osteoartrose em cães com redução de 25% de seu peso corpóreo;
  • Cães com displasia que tiveram redução de 11 a 18% do peso corporal tiveram melhora considerável na deambulação.

A associação da hidroterapia e reeducação alimentar como forma de controle de peso e combate ao progresso da osteoartrose mostraram resultados expressivos. A esteira aquática influencia positivamente quando utilizada como atividade física em um programa de emagrecimento de cães obesos. Nesse prisma, os exercícios são fundamentais, pois:

  • Inibem a queda do metabolismo causado pela restrição calórica;
  • Previnem a perda de massa magra;
  • Reduzem a dor e espasmos musculares;
  • O fortalecimento muscular fazem as articulações se tornarem mais estáveis.

Para tal, é essencial que os tutores se conscientizem da necessidade, que seja prescrito a quantidade e frequência exata da ração redutora de peso (a Premier Nutrição Clínica é uma das mais utilizadas no mercado) e que os exercícios sejam controlados (de preferência via esteira aquática).

Outros tratamentos utilizados para combater a artrose

1 – Shock-Wave: é um método não invasivo que usa ondas de choque para estimular a regeneração de áreas afetadas, acelerando a cura e, ao mesmo tempo, agindo para a diminuição da dor.

2 – Ozonioterapia: a ozonioterapia veterinária utiliza-se de gás ozônio como agente terapêutico com ação bactericida e bacteriostática, produzindo reações com os tecidos corporais, liberando oxigênio às células diminuindo o processo inflamatório, aumentando vascularização local e contribuindo para a diminuição de dores.

São esses os métodos que vêm obtendo os melhores resultados no controle da dor e melhora da qualidade de vida e bem estar dos pets. Como dito, os exemplos mais eficientes passam pelo uso de agentes como eletroterapia, laserterapia e magneto, em união com técnicas como cinesioterapia e esteiras aquáticas (hidroterapia), promovendo exercícios controlados de baixo impacto, evitando o contato com o solo duro sem perder de vista os benefícios do fortalecimento e aumento da amplitude de movimentos resultantes da prática de exercícios de mobilidade.

É importante ressaltar que a artrose é uma doença que não possui uma cura efetiva, mas que pode ser tratada e combatida em seu processo de deterioração das articulações, combatendo efetivamente a dor e a falta de mobilidade articular, resgatando uma vida saudável ao pet acometido.

Como identificar os sintomas da artrose em cães?

O diagnóstico da artrose canina pode ser difícil, principalmente em sua etapa inicial, pelo fato dos cães terem a tendência de deslocar o peso de uma articulação desgastada para outra saudável, evitando a pressão sobre a primeira. Nesse tipo de quadro, se torna difícil identificar a dor, inclusive para um profissional da área.

Muitos cães com um desgaste inicial desenvolvem uma manqueira ou outro tipo de apoio de forma intermitente (como manter uma pata levantada ou, quando machos, urinarem sentados). Em muitos casos podem inclusive brincar e correr normalmente em um primeiro momento, dificultando a percepção da evolução da degeneração articular.

Na medida que a doença vai se agravando e a deteriora as articulações, o mancar começa a se tornar contínuo e, dependendo do agravamento da degeneração arterial, o cão começa a evitar certos movimentos e mostrar sintomas de dor mais facilmente.

Os sinais da artrose em cachorro que podem servir de base para identificar a doença passam por:

  • Locomoção mais lenta;
  • Resistência para sair para passear;
  • Sofrem para acompanhar um ritmo intenso de caminhada;
  • Mostram dificuldades para se levantar ou sentar;
  • Se posicionam de forma pouco usual;
  • Perda de apetite em ciclos de dor;
  • Podem ainda apresentar sintomas de irritabilidade, agressividade, nervosismo, estresse e até insônia, evitando o toque em áreas afetadas pela artrose.

Prevenção é o melhor remédio!

A prevenção ainda é a melhor maneira de evitar o progresso da doença articular. Para tal, os melhores métodos são através da:

  • Alimentação: manter uma alimentação adequada, evitando o sobrepeso, é uma medida importante para não sobrecarregar as articulações.
  • Exercícios: a realização de exercícios diários e de acordo com suas condições e aptidões físicas é altamente recomendado para a boa manutenção muscular.
  • Acompanhamento profissional: as visitas ao profissional veterinário devem ser feitas com regularidade. Dessa forma, é possível ter um plano de controle e planejamento mais eficiente para antecipar essas condições.

Conte sempre com especialistas para te ajudar

A Rede Fisio Care Pet investe pesado na qualificação de seus profissionais e na forte estrutura capaz de oferecer aos seus pacientes o que há de mais moderno e eficiente na fisioterapia veterinária, respeitando cada caso e paciente com um programa de reabilitação planejado para uma recuperação gradual e saudável.

A artrose canina é uma doença que merece atenção. A reabilitação é um processo contínuo e que necessita conscientização, principalmente dos tutores, para que os resultados sejam realmente eficientes no resgate da qualidade de vida do pet.

Encontre agora mesmo a unidade Fisio Care mais próxima de você ou preencha o formulário de agendamento abaixo e marque uma consulta. Venha ver como podemos traçar um programa de reabilitação eficaz para o seu amigo, seja com a receita de remédio para artrose em cães, como na aplicação de técnicas profissionais de fisioterapia.